Log In | Contacte-nos | Seleccionar Documentos (0 itens)
Navegar por: Colecções Conteúdos Digitais Assuntos Produtores Classificação

Carrapato, Júlio (1947-2016) | Arquivo Histórico-Social / Projecto MOSCA

Nome: Carrapato, Júlio (1947-2016)
Nome Secundários: Júlio Carrapato


Nota Biográfica:

Júlio Carrapato (1947-2016) filho de Júlio Almeida Carrapato, um conhecido algarvio oposicionista à ditadura, esteve desde jovem envolvido na actividade anti-fascista, tendo-se exilado em França nos anos 60 onde se aproximou do anarquismo. Após o 25 de Abril regressou a Portugal tendo participado do grupo “Acção Directa”, esteve também ligado ao grupo “Apoio Mútuo”, de Évora, onde foi professor nos primeiros tempos da Universidade; criou mais tarde o jornal “O Meridional”, uma das mais interessantes publicações de uma nova geração libertária.

Regressando a Faro, de onde era natural, abriu a livraria e editora Sotavento. Traduziu diversos clássicos da literatura anarquista: “O Povo em Armas”, de Abel Paz; “O Ladrão”, de George Darien, entre outros, e escreveu um conjunto vasto de livros em que se destacam alguns dos seus últimos escritos: “Para uma Crítica Libertária do Direito seguido de A Lei e a Autoridade”, “Subsídios para a Reposição da Verdade sobre a Guerra Civil de Espanha”."O Regicídio, o 5 de Outubro de 1910, a I República Portuguesa e a Intervenção Anarquista" que apresentou na Letra Livre em 2011.

(Eduardo Sousa - Letra Livre)

Fontes:

"Morreu o anarquista e editor algarvio Júlio Carrapato", SUL INFORMAÇÃO • 23 DE JUNHO DE 2016

"Morreu o anarquista algarvio Júlio Carrapato", Jornal do Algarve,  23/06/2016.

Bibliografia activa:

Livros publicados pela Editora Sotavento (livraria e editora anarquista fundada em 1978)

- Resposta de um Anarquista aos Últimos Moicanos do Marxismo do Leninismo, bem como aos inúmeros pintainhos da Democracia, Edições Sotavento, Faro, 1991. - Os Descobrimentos Portugueses e Espanhóis ou a outra versão de História mal contada, Edições Sotavento, Faro, 1992. - Uma História de Figurões e Figurantes: “de caras” com Álvaro Cunhal, Eduardo Moniz e alguns mais, Edições Sotavento, Faro, 1993. - Crónicas de Escárnio e boa disposição, Edições Sotavento, Faro, 2003. - Novas Crónica bem dispostas e uma réplica muito comprida, Edições Sotavento, Faro, 2005. - Subsídios para a reposição da verdade sobre a Guerra Civil de Espanha, Edições Sotavento, Faro, 2007. - Resposta bem-humorada ao Professor Doutor João Freire, Edições Sotavento, Faro, 2007. - Para uma crítica libertária do Direito, Edições Sotavento, Faro, 2008. - Palavra puxa Palavra, uma conversa afiada, Edições Sotavento, Faro, 2008. - O Regicídio, O 5 de Outubro de 1910, A I Primeira República Portuguesa e a Intervenção Anarquista, Edições Sotavento, Faro, 2011.

Traduções, com prefácios ou posfácios também editados pela Editora Sotavento: - O Ladrão, Georges Darien. - Relatório Secreto de Nikita Kruchtchev ao XX Congresso do Partido Comunista União Soviética. - Diálogo entre Marx e Bakunine, Maurice Cranston. - O Absurdo da Política, Paraf-Javal; Textos de Crítica da Democracia, Albert Libertad. - Do Anarquismo, Nicolas Walter. - Comunismo e Burocracia, Luciano Pellicani; O Desenvolvimento Ideológico da Nova Classe na URSS - o Nacional Bolchevismo, Mikhail S. Agursky. - Doze provas da não existência de Deus, Sébastian Faure; - A Peste Religiosa, Johann Most. - Democracia ou Anarquismo? Francisco Severio Merlino, Errico Malatesta.

Nota do Autor: Eduardo Sousa






Page Generated in: 0.115 seconds (using 141 queries).
Using 9425256B of memory. (Peak of 9557728B.)

Powered by Archon Version 3.12
Copyright ©2010 The University of Illinois at Urbana-Champaign