Log In | Contacte-nos | Seleccionar Documentos (0 itens)
Navegar por: Colecções Conteúdos Digitais Assuntos Produtores Classificação

Os heróis de Aljustrel | Arquivo Histórico-Social / Projecto MOSCA

BNP_N61_CX111128.jpg
BNP_N61_CX111128.jpg (JPEG Image, 2.64 MB)
Download do Ficheiro Original

Pedir cópia de alta-resolução

Título:
Os heróis de Aljustrel
Data:
1985
Descrição:

Reportagem de Ligia de Oliveira em Aljustrel com alguns dos heróis da Greve dos Mineiros em 1922 in A Batalha, out/nov/dez 1985

 

"Quatro meses que figuram na história do movimento anarcossindicalista como uma das mais longas paralisações de sempre, que colheu solidariedade em todo o País e, inclusivamente, além-fronteiras, junto do operariado do mundo industrializado de então. Muitos se identificaram com a causa dos mineiros de Aljustrel, documentada diariamente no jornal “A Batalha”, destacando-se um episódio, em particular, que me entusiasma e comove sempre que o evoco. Tendo-se a greve arrastado por tanto tempo, a CGT (Confederação Geral do Trabalho) apelou ao proletariado nacional para que apoiasse os mineiros, ajudando os filhos dos grevistas. Assim, durante a greve dos mineiros de Aljustrel, mais de 200 crianças foram colocadas em comboios para serem recebidas e alimentadas pelos operários de Lisboa. A cargo do operariado de Beja ficaram 25 crianças e no Barreiro mais 50. Imagine-se um cortejo de centenas e centenas de pessoas em sofrimentos profundo, percorrendo o percurso que separa Aljustrel da estação de comboios do Carregueiro, para expedir voluntariamente os filhos da terra para as mãos de estranhos. Afigure-se o desespero que levou esta gente a tomar medidas tão extremas para proteger as suas crianças da miséria que a greve pressupunha. Invoque-se o medo que esta gente foi obrigada a dominar, tratando-se de tempos em que as greves eram reprimidas através do despedimento sumário e, não poucas vezes, pela violência e prisão. Como é possível correr assim o risco de perder o pouco que se tem? Quem eram estas pessoas anónimas que afrontaram a todo--poderosa empresa mineira estrageira? Mas o que moveu os meus conterrâneos para este gesto de afirmação social que envolveu tantos perigos? A resposta é complexa e ao mesmo tempo muito simples – a desesperança! Foi a desesperança perante as horríveis condições de trabalho e os baixos salários que levou esta gente simples a agir de forma tão radical. Em Aljustrel, no inverno de 1922/1923, da desesperança, nasceram heróis que, vencida a luta contra a prepotência do patrão estrageiro, foram aclamados em todo o mundo industrializado como um exemplo a seguir."

Marcos Aguiar in Diário do Alentejo

Descrição Física:
Documento impresso em suporte de papel.
Código:
OHA
Repositório:
Arquivo Histórico-Social / Projecto MOSCA
Em:
Produtores:
Assuntos:
Editor:
MOSCA
Contributor:
LO
Direitos de Propriedade:
Documentação de acesso livre de acordo com as normas da BNP.
Língua Usada:
Ver Também:



Page Generated in: 0.179 seconds (using 242 queries).
Using 11476352B of memory. (Peak of 11673528B.)

Powered by Archon Version 3.12
Copyright ©2010 The University of Illinois at Urbana-Champaign